Onde se hospedar em Londres

Não é surpresa alguma que Londres seja um dos destinos mais procurados pelos mochileiros na Europa. A capital da Inglaterra tem, com certeza, todo tipo de atrativo para qualquer gosto e bolso de quem viaja para o Velho Continente.

Em um dia típico em Londres, você pode encantar-se com o Palácio de Buckingham e o Big Ben, olhar vitrines e bater perna até cansar pela Oxford Street, admirar as maravilhas culturais de Southbank, se empanturrar de delícias no Borough Market, se acabar de dançar em um dos descolados clubes do East ou West End… Ainda têm todas as áreas verdes e os belos parques para fugir um pouco da poluição dos carros.

Mas com tanto pra ver e fazer nessa metrópole gigantesca, escolher um albergue em Londres pode ser uma tarefa complicada. Prefere uma área daquelas bem baladalas, perto do centro da cidade, ou uma zona mais relaxada para descansar depois de um dia inteiro de passeios? Com a excelente rede de transporte público londrina, com seus ônibus e metrôs por toda parte, mover-se pela cidade não será problema. Mas para dar uma ajudinha extra, HostelBookers mostra agora um guia rápido para os locais mais legais para ficar em Londres. E se você quer ainda economizar tempo e não procurar por toda a nossa lista de propriedades, aqui vão alguns dos mais bem conceituados albergues – Londres.

Camden

 

O lar de tudo que é cool e alternativo, Camden é onde se encontra mais fãs de música e moradores tatuados, com piercings e cabelos coloridos por metro quadrado. O famoso mercado é recheado de bancas vendendo discos baratos, roupas estilosas e comidas deliciosas; o Camden Lock é o lugar para ver o mundo passar em um dia ensolarado; e Camden Town é lotada de pubs, bares e casas de shows. A vida noturna, como se imagina, é das mais animadas, e o centro de Londres também fica a uma curta viagem de metrô.

Ideal para: jovens, estudantes, baladeiros, emos, hipsters e “alternativos” em geral.

Onde ficar: St Christopher’s Inn Camden, com dormitórios a partir de R$ 35 a diária.

London Bridge/Borough

London Bridge ganhou uma remodelada nos últimos anos – tem hoje, por exemplo, alguns clubes bacanas (Shunt, The Arches), o teatro Menier Chocolate Factory e dezenas de gastro pubs ao longo da Borough High Street. E ainda tem o paraíso dos glutões que é o Borough Market, um simpático mercado com uma infinidade de bancas vendendo todo tipo de delícia e especiaria (além de um monte de amostras para degustação, claro). A área abriga ainda dois albergues muito animados, cujos hóspedes costumam confraternizar no Belushi’s Bar, regado a drinques bastante em conta.

Ideal para: gourmets e bon vivants da culinária, e mochileros econômicos.

Onde ficar: St Christopher’s Inn Village (dormitórios a partir de R$ 50) ou o vizinho Orient Espresso (diárias de R$ 50 em diante).

Waterloo/Southbank

Waterloo é um paraíso para os devoradores culturais: não só o Imperial War Museum, e os teatros Old e Young Vic estão lá, mas também todas as belezas e atrações ao longo de Southbank, à beira do Rio Tâmisa – você pode, por exemplo, visitar o British Film Institute (BFI), a Hayward Gallery, o National Theatre, o Tate Modern e o famoso teatro Shakespeare’s Globe. Caminhar pela Ponte de Waterloo proporciona uma das mais belas vistas da cidade – para uma visão ainda mais privilegiada, vale uma “viagem” de meia hora pela London Eye ali pertinho, uma das maiores rodas gigantes do mundo.

Há muitas opções de bares e restaurantes com vista para o rio – desde o Giraffe com seu saboroso menu do mundo inteiro, ou a curiosa Scooter Works (uma loja de patinetes durante o dia, e um bar a noite) escondida no Lower Marsh.

Ideal para: um fim de semana cultural, artistas, casais em busca de uma vista romântica

Onde ficar: The Walrus Waterloo, um hotel boutique que fica em cima de um pub bacana, com diárias a partir de R$ 50.

Kensington/Chelsea

As áreas chiques do West London (oeste londrino) abrigam ruas com muito verde e casarões, alguns transformados em espaços para acomodação barata e confortável. Então, dê um tapa no visual e aproveite os museus gratuitos de South Kensington – o Victoria & Albert, Museu de História Natural e Museu de Ciências. Depois siga para Knightsbridge para se deslumbrar com as vitrines das gigantes lojas de departamentos como Harrods, Selfridges e Harvey Nichols. Também não faltam bares e restaurantes chiques ao redor, mas as ruas tranquilas e seguras são um verdadeiro antídoto para o estresse do centro da cidade.

Ideal para: Famílias, casais, viajantes à procura de um programa mais chique, mas ainda assim econômico.

Onde ficar: The Astor Kensington, um albergue chique em um elegante casarão (diárias a partir de R$ 60) ou o The Chelsea House Hotel, bom para famílias e casais mais velhos (com quartos duplos privativos a partir de R$ 70).

City Center

Pra quem quer ficar bem no meio de toda a ação, o City Center (centro) é a melhor opção. Todas as luzes de Piccadilly Circus, os bares fervilhantes do Soho ou os disputados clubes do West End vão certamente garantir a diversão sem fim. Para as refeições vá para Chinatown, e para cultura, que tal um filme em Leicester Square, um musical no West End ou as belas coleções de arte da National Gallery, em plena Trafalgar Square. Vale uma passada pela piazza de Convent Garden com seus artesanato e artistas de rua durante o dia, e para as comprinhas sempre necessárias, nada melhor que a Oxford Street. Se barulho e burburinho não é problema, Central London é o seu destino!

Ideal para: festeiros, mochileiros jovens e sempre dispostos.

Onde ficar: YHA London Central, bem no meio do West End, com seus teatros e animação sem fim – diárias a partir de R$ 50.

 

Gostou? Aproveite e leia também:

 

Um agradecimento especial pelas fotos do flickr para Florian Siebeck, Gaizka Portillosodafountainnadine ballantyne e Cybertmyth13.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × um =