15 Lugares Maravilhosos Para Ver Na França

As paisagens e o patrimônio histórico da França são tão ricos e diversos, que pode-se levar uma vida inteira para descobrir todos os tesouros arquitetônicos e naturais deste belo país. Das impressionante falésias de Étretat à cidade medieval de Carcassonne, passando pelos vulcões de Auvergne ou a abadia de Mont-Saint-Michel, preparamos uma lista de 15 maravilhas da França que você precisa conhecer.

 

Falésias de Étretat, Haute-Normandie

Vários penhascos formam o que é comumente chamado de “as falésias de Étretat”. Enormes precipícios de giz branco formam uma das paisagens mais famosas e mais bonitas da França. Sua beleza inspirou muitos artistas e escritores como Monet e Maupassant, ambos apaixonados pelo penhasco Aval, o mais famoso deles. É composto da Arca e da agulha e duas grandes rochas que a erosão esculpiu. Situado um pouco mais longe, ao longo do Canal Inglês, o penhasco Manneporte também é conhecido por seu arco que compõe uma porta de entrada para o oceano. A pequena aldeia de Étretat também é linda. Se você for lá, não perca o mercado medieval Halles em madeira, e descubra as belas mansões antigas e vilas que compõem a beleza arquitetônica da região.

 

Castelos do Loire, Loir-et-Cher

Quem nunca ouviu falar do belo Castelo de Chambord, uma verdadeira maravilha arquitetônica construída no século XVI por Francisco I? O rei fez dele sua área de caça, tendo sido construído no que é hoje o maior parque florestal da Europa. Outros castelos como os de Sully-sur-Loire, Chalon, Villandry, Ussé e Chinon também são lindos e com grande reputação. Todos estes castelos do Loire (19 ao todo) são obras-primas da Renascença e alguns são patrimônio mundial da UNESCO. Outra vantagem desta região: os vinhos são deliciosos!

 

Gorges du Verdon, Var – Alpes de Haute-Provence

O Gorges du Verdon é um local de excepcional beleza natural: as águas turquesas do rio Verdon escavaram este cânion gigante cercado por falésias de calcário. O Styx de Verdon é um dos pontos marcantes do desfiladeiro: uma espécie de subcânion arredondado dentro do cânion maior. Em cima do gorge, no parte de Valensole, você também vai encontrar campos enormes de lavanda, com seu lindo visual púrpura e de aroma delicado. Todos esses elementos fazem parte do parque natural da Gorges du Verdon um dos melhores parques regionais na França.

 

Cidade medieval de Carcassonne, Languedoc-Roussillon

A histórica cidade murada de Carcassonne é um Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Lá está a magnífica Basílica de St. Nazaire (São Nazário) e o Château Comtal (Castelo dos Condes). A cidade de Carcassonne existe desde o século 1 AC, e era então uma cidade romana, tendo sido transformada em uma fortaleza no século IX para defender a cidade contra os espanhois. Renovada no século XIX, a cidade está agora aberto ao público. À noite, as paredes iluminadas da fortaleza tornam-se lindas e dão à cidade um charme único.

 

Mont-Saint-Michel, Normandia

A pequena cidade de Mont-Saint-Michel, situado no topo de uma ilha rochosa, é uma das paisagens mais famosas na França. No alto desta colina, está o magnífico mosteiro de Mont-Saint-Michel, outro Patrimônio Mundial da UNESCO. A aldeia povoada por apenas 42 pessoas foi objeto de controvérsia entre a Bretanha e a Normandia, pois ambas acreditavam estar em sua terra. Hoje, a pequena ilha recebe quase 3 milhões de visitantes todo ano! Então, se for lá, preste atenção às marés: na maré baixa, é possível caminhar do continente para a ilha, mas as águas sobem rapidamente e cobrem o caminho de areia entre o continente e Mont-Saint-Michel.

 

A Amazônia francesa, Guiana

A Guiana Francesa, localizada na costa atlântica da América do Sul, na fronteira com o Brasil, tem 95% de seu território coberto por uma densa floresta tropical, sendo o maior área arborizada da França (é um departamento ultramarino francês). A Guiana Francesa tem uma biodiversidade florestal entre as maiores do mundo, com 5.500 espécies de plantas (mais de mil tipos diferentes de árvores), 177 espécies de mamíferos e pelo menos 500 espécies de peixes, sem mencionar a 109 espécies de anfíbios também identificados. Se você deseja explorar este território que contém mais da metade da biodiversidade total da França, o melhor é ir ao Parque Nacional ou uma das seis reservas naturais abrigadas no local.

 

Castelo e Jardins de Versalhes, Yvelines

O Palácio de Versalhes, localizado a oeste de Paris, é sem dúvida um dos mais belos do mundo. Foi concebido originalmente como um “modesto” pavilhão de caça construído no início do século 17 por Luís XIII. Foi seu filho Louis XIV que decidiu fazer dele a residência oficial do rei, no lugar do Louvre, e assim começaram as obras colossais que o transformaram em um palácio suntuoso. Não só o prédio é espetacular, mas os jardins “à francesa”, criados por Le Nôtre, são nada menos que excepcionais, contendo o belo Grand Canal, a Orangerie, o lago da Suíça, a Fonte de Netuno, a fazenda de Maria Antonieta, o Grand Trianon e Petit Trianon. O melhor momento para admirar o esplendor de Versalhes e seu parque é sob o sol. Vá direto para o final do Grand Canal de bicicleta (você pode alugar no parque) e assistir o sol se pôr sobre a água e o castelo, mais afastado os turistas, em uma clima absolutamente perfeito.

 

Parque Natural Regional de Camargue

O mar, o Rio Ródano, os cavalos correndo em corpos d’água cheio de juncos, flamingos rosa levantando vôo sobre as lagoas de sal… O Parque Natural Regional de Camargue é uma maravilha! Com enormes zonas úmidas protegidas no delta do Ródano e da costa mediterrânica, a reserva natural tem inestimável valor botânico e zoológico. O sal do mar permeia a profundidade do solo e permitiu o desenvolvimento de uma vegetação específica, como a lavanda do mar ou a “samphire”, que muda de cor dependendo da época e dá uma identidade própria à paisagem. A criação de cavalos e touros é uma das maiores especialidades da região, e não há nada como a descoberta do parque a cavalo, se você tiver a chance.

 

Paris e seus monumentos

Ok, essa pode ser mais fácil de chegar, e vale muito a pena. A capital Paris está repleta de monumentos e lugares lindos! Comecemos pelo Museu do Louvre, uma antiga residência real, e um prédio dos mais impressionantes. O pátio ao ar livre, com a sua pirâmide de vidro, cria um contraste com o palácio secular, especialmente à noite! Como não admirar a Notre-Dame de Paris e o Quartier Latin, uma pequena joia da capital. O Panteão é imponente e majestoso, enquanto a Torre Eiffel é o símbolo de Paris em todo o mundo. Montmartre e a Sacré Couer oferecem uma vista deslumbrante de Paris. Para os amantes da arte moderna, Beaubourg e o Museu Georges Pompidou também são essenciais. Finalmente, dar um passeio à noite na Pont-des-Arts e Île Saint-Louis é compreender porque Paris é a cidade mais visitada da Europa.

Para saber ainda mais sobre a cidade, veja nosso Guia de Viagem – Paris.

 

Golfo do Porto, Córsega

Difícil dizer o que ver naquela que é conhecida como Ilha da Beleza…  Como o nome bem indica… tudo é divino! Ainda assim, o Golfo do Porto é o que tem a reputação como um dos lugares mais lindos da Córsega. Localizado sobre o mar e no Parque Natural Regional da Córsega, compreende os córregos de Piana, a reserva de Scandola e o Golfo de Giralota, todos Patrimônio Mundial da UNESCO. A natureza aqui é simplesmente incrível, com águas turquesas e um clima agradabilíssimo. O Golfo do Porto inclui dezenas de praias, incluindo as belas Bussaglia e Tuara. As aldeias vizinhas também merecem ser vistas – um verdadeiro refúgio de paz e sol!

 

Vulcões de Auvergne

Dono de paisagens e uma riqueza natural únicas na França, o Parque Natural Regional dos Vulcões de Auvergne (ou Auvérnia) é o maior do gênero na Europa e lar de quatro maciços vulcânicos. Os vulcões mais jovens da região (que ainda têm 8.000 anos) formam a famosa Chaîne des Puys, sendo que o vulcão mais impressionante é o Puy de Dome que, aliás, deu nome a esta região da França. Todos estes vulcões estão adormecidos há milhares de anos, mas hoje constituem uma das mais espetaculares paisagens que você precisa ver pelo menos uma vez na vida! O parque temático Vulcania conta tudo sobre estes vulcões e também sobre a Terra e seus fenômenos naturais em geral.

 

Porto de Honfleur, Calvados

Este pequeno porto lembra Amsterdam, com suas casas de tijolos estreitas e coloridas. Honfleur é uma cidade de artistas, dos impressionistas, e apesar de seu pequeno tamanho, há muito o que explorar: dezenas de galerias de arte, o Museu Eugène Boudin (que muito pintou Honfleur, tal qual Claude Monet e Gustave Courbet) e a bela Igreja de St. Catherine, toda construída em madeira. Claro que um passeio ao longo do porto é obrigatório para quem visita Honfleur, e porque não jantar no terraço de um bistrô para desfrutar uma taça de Calvados ou os tradicionais mexilhões ao vinho branco? Não deixe também de passear pelas ruas de pedras nas colinas acima da cidade, tão tranquilas e agradáveis que fará você esquecer do tempo…

 

Poitevin, Pays de la Loire – Poitou-Charentes

A “Veneza verde”… este é o apelido dado aos 29 mil hectares de pântano que cobrem algumas das regiões de Pays de la Loire e Poitou-Charentes. Dezenas de canais de água verde – cor dada pelos depósitos vegetais de álamos (choupos), salgueiros (salsos) e caniços – formam o Marais Poitevin, um refúgio de paz onde você pode andar de barco na absoluta calma e admirar a flora e fauna únicas do pântano. Ao longo dos canais foram construídas diversas casas com suas persianas coloridas, cobertas com uma espécie de musgo verde, que as fazem misturar-se com a paisagem. Os canais são formados por alamedas sombreadas e água misteriosas nas quais para passear é preciso ser guiado pelos barqueiros, que conduzem o barco como se fossem gondoleiros de Veneza. Uma experiência maravilhosa!

 

As cavernas de Lascaux, Périgord

Localizado no Vale do Vézère, em Périgord, a gruta de Lascaux é um sítio pré-histórico de renome internacional, passando o testemunho deixado por homens que viveram há 17 mil anos. Estas cavernas datam do Paleolítico e foram descobertas em 1940, decoradas com pinturas de cavalos, veados, bisões, gatos, entre outros. O local é tombado pela UNESCO, e é considerado por muitos estudiosos como um local quase sagrado, que deve garantir a preservação de espécies ameaçadas tanto pelo afluxo de turistas quanto pela erosão dos recursos naturais da caverna. A qualidade de muitas das obras que adornam a gruta a tornam uma das cavernas pré-históricas mais importantes do mundo.

 

Ilha de Ré, Charente-Maritime

Ah, as pequenas ruas de pedras da Île de Ré, suas boutiques, restaurantes e lindas praias bonitas… que show! Localizada no Oceano Atlântico e conectada a La Rochelle por uma ponte, a ilha tem muita coisa interessante. Difícil superar, porém, um café-da-manhã, no começo do verão, em um dos cafés no porto de La Flotte-en-Ré, seguido de uma caminhada nas ruas estreitas, alinhadas com malvas e casas com janelas de cores pasteis. Saint-Martin-de-Ré é provavelmente a mais bonita aldeia da ilha, assim como seu centro administrativo: os vários prédios fortificados construídos em Vauban no século XVII tornaram a cidade um Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

 

Programe suas férias, e economize em hospedagem, ficando em albergues na França.

 

 

Um agradecimento especial pelas fotos do flickr para Monsieur MartyafloresmRodrigo_SoldonnettaphotoPhotogra FerGilles MessianGaël Chardonho visto nina volaredynamosquitosybarite48cremona danielDenis McLaughlin e JackVersloot.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *