10 Coisas para Fazer em Paris

Não que se tenham poucas coisas a fazer em Paris mas, seja essa a sua primeira ou quinta visita, estes são os dez lugares que sempre deverão estar na sua lista de visitas obrigatórias.

1. Museu d´Orsay

Musee d'Orsay

Uma vitrine para arte impressionista e pós-impressionista que trás obras de Monet, Cézanne, Manet, Degas, Renoir e Van Gogh.

Está situado na margem esquerda do rio Sena numa bonita estação de trem que foi convertida para instalar o Museu. Esculturas de Paul Gauguin, Rodin entre outros artistas estão expostas, assim como peças de mobiliária decorativa, arquitetura e fotografia.

Metrô: Musee d’Orsay

2. Museu Rodin

O escultor Pierre Rodin deixou toda a sua coleção de peças originais – incluindo O Pensador, O Beijo e As Portas do Inferno – para o governo francês, com a condição de que a sua antiga residência, o Hotel Biron, se transformasse em um museu dedicado a suas obras.

Faça um passeio pelo belo jardim que cerca o lugar e contemple as esculturas do genial artista francês ou entre para ver outros trabalhos de Rodin além de obras de Camille Claudel, Monet, Renoir e Van Gogh.

Metrô: Varenne

3. Arco do Triunfo

Memorial de guerra e símbolo máximo do orgulho nacional francês, localizado no extremo oeste da Avenida Champs-Élysées, no centro da Praça Charles de Gaulle.

Utilize-se das passagens subterrâneas da Champs-Élysées e da Avenida de la Grande Armée para chegar ate o Arco, lá de elevador você terá acesso ao topo do monumento e sua deslumbrante visão panorâmica de Paris.

No Arco estão gravados os nomes daqueles que lutaram e morreram na Revolução Francesa e nas Guerras Napoleônicas. Em sua base, situa-se o Túmulo do Soldado Desconhecido feito em homenagem aos soldados mortos na Primeira Guerra Mundial.

Metrô: Charles de Gaulle – Étoile

4. Les Deux Magots

Les Deux Magots

Hemingway, Picasso e Albert Camus foram alguns dos ilustres frequentadores do Les Deux Magots (como mostram as placas nas mesas). O nome do restaurante, no entanto não tem nenhuma relação com a palavra inglesa Maggots . Na verdade sua origem está em duas estatuas de comerciantes chineses, instaladas dentro do local.

Este autêntico “bistrô parisiense” está situado no famoso bairro de Saint-Germain-des-Prés, esquina com o Café de Flore. Peça um bom vinho, sente-se do lado de fora do restaurante e finja que você está prestes a escrever o seu próximo grande romance!

Metrô: St-Germain-de-Prés

5. Torre Eiffel

A Torre Eiffel tem cerca de 300 metros de altura e plataformas de observação em três níveis (o acesso se dá por elevador ou pelas escadas), dois restaurantes, um café e, no inverno, uma pista de gelo no primeiro andar que o manterá entretido.

Muitos visitantes preferem aprecia-la de sua base, observando seu tamanho surpreendentemente incrível. Ao anoitecer, a torre mostra diferentes espetáculos de luzes cintilantes a cada hora e do seu topo feixes de raio laser varrem toda a cidade.

Metrô: Champ de Mars / Tour Eiffel

6. Cemitério do Père-Lachaise

Cemetery Pere Lachaise

Um dos cemitérios mais famosos do mundo, devido o grande número de personalidades célebres sepultadas nele.

Pessoas do mundo inteiro se reúnem para visitar os túmulos de gente como Oscar Wilde, Chopin, Edith Piaf, Isadora Duncan, Jim Morrison, Eugene Delacroix e muitos outros.

Desça na linha três da estação de Gambetta e comece o passeio pelo o túmulo do escritor Oscar Wilde, neste que é considerado o maior cemitério de Paris.

Metrô: Gambetta

7. Catedral de Notre Dame

Famoso com um dos maiores exemplos de arquitetura gótica no mundo (repare nas assustadoras gárgulas) e como o lugar onde Napoleão foi coroado imperador.

Notre Dame tem fascinado a todos os que tiveram oportunidade de conhecê-la desde a sua conclusão em 1345.

A visita é gratuita durante o dia e por uma pequena taxa você pode subir os 380 degraus da torre da catedral até o grande sino Emmanuel. Você também pode ir de metrô e conferir as ruínas da cidade antiga na cripta localizada sob a praça du Parvis, que foram descobertos durante as escavações arqueológicas em 1965.

Metrô: St-Michel Notre Dame

8. Museu do Louvre

Louvre

Você já sabe o que vai querer ver no Louvre – certamente a Mona Lisa! Mas a obra-prima de Da Vinci é apenas a ponta do iceberg na vasta coleção do museu.

São mais de três milhões de obras, incluindo 6.000 pinturas – todas conectadas através de dois antigos palácios reais por quilômetros de corredores e galerias.

Para conseguir ver tudo isso, é necessário fazer uma série de visitas tentando se concentrar em um departamento de cada vez.

Quarta e sexta-feira a galeria fica aberta até ás 21h45. O acesso é gratuito no primeiro domingo de cada mês, mas devido isso os visitantes aumentam consideravelmente. Comprar o ingresso e visitar o museu num dia mais tranquilo é bem mais aconselhável.

Metrô: Louvre Rivoli e Palais Royal Musée du Louvre

9. Champs Élysées

Esta é uma das mais emblemáticas avenidas comerciais do mundo, unindo o Arco do Triunfo e a Place de la Concorde.

Reduto das lojas de grifes mais sofisticadas do planeta, de Chanel a Sephora, a avenida não é apenas uma meca das compras de luxo. No dia 16 de julho de cada ano, o desfile do Dia da Bastilha ocorre aqui, é onde a Tour de France tem a sua parada final. É também o principal ponto de celebração da festa de rua na véspera do Ano Novo.

Metrô: Champs-Elysées-Clemenceau, Franklin D. Roosevelt, George V ou Charles-de-Gaulle Etoile.

10. Palácio de Versalhes

Versailles

Vale a pena vir de trem do centro de Paris. A antiga residência real está localizado a 20km ao sudoeste da capital, no requintado subúrbio de Versailles.

Tire um dia para passear pelo tribunal utilizando o áudio-guia (incluso no preço do bilhete) e visite os mais esplêndidos locais do palácio como a Galeria dos espelhos, os jardins L’Orangerie e os aposentos privados do Rei e da Rainha.

Trem: Versailles Rive Gauche

Se você está planejando fazer uma viagem, não se esqueça de pesquisar sobre nossos hostels em Paris e encontrar a sua estadia perfeita.

Um agradecimento especial pelas fotos do Flickr para John Anthony, Roger Salz, Maya-Anaís Yataghéne e scot2342.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 19 =