10 Pontos Turísticos Supervalorizados (e o que você deveria visitar em vez deles)

Texto do blogger convidado: Andrew Tipp

Grande parte dos viajantes quer ver de perto aquelas atrações turísticas consideradas símbolos, ícones dos lugares por onde passam. O problema ao vistar estes locais famosos é que a sua mente já foi pré-bombardeada com zilhões de artigos, fotos e documentários sobre eles. O resultado? Desapontamento.

Mas tudo bem. Todo mundo acaba se frustrando com alguma coisa durante as viagens. Geralmente porque as expectativas são altas demais. Mas tem lugar, porém, que simplesmente não impressiona. São cheios, lotados e, honestamente, supervalorizados.

Você provavelmente vai conferir todos estes lugares se um dia for até lá, mas fica o alerta; há, com certeza, lugares bem mais legais por aí. Então, quais são os lugares turísticos mais supervalorizados? Do tipo “muito barulho por nada”? E aonde você deveria ir em vez deles?

 

1. A Amazônia

Sim, é isso mesmo. Estou falando da Floresta Amazônica como um todo. Infelizmente, a “lenda” não combina com a realidade. Se você estiver filmando um documentário sobre tribos nativas, tudo bem. Mas para o mochileiro intrépido, a Amazônia é basicamente impenetrável, as tais tribos estão encravadas no meio da selva, e durante as temporadas de chuva, a floresta acaba escondendo a maioria daqueles animais que você sonhava em ver de perto.

A Amazônia (by Jake Gordon)

Aonde você deveria ir em vez dela? Vá para o Pantanal, no centro do Brasil. É basicamente um grande pântano, mas é subtropical e menos denso, o que significa que você não vai precisar tomar remédio contra malária, e você terá chance de ver jacarés, piranhas, capivaras, anacondas e por aí vai.

2. Sydney Opera House

Ok, ok… Sei que não é apenas o mais famoso ponto turístico da Austrália, mas do mundo todo. O problema é que ela é quanto mais longe você está dela, mais bonita ela fica. A melhor vista da Opera House, na real, é da janela do avião quando você estiver sobrevoando a cidade antes de pousar. De perto, ela é sim grande, mas um tanto suja e bem menos majestosa. E ainda: turistas. Muito, e muitos e muitos turistas.

Sydney Opera House (by Andrew Tipp)

Aonde você deveria ir em vez dela? Sydney Harbour Bridge. É uma subida e tanto, mas vale a pena pela vista da baía – que inclui a Opera House, por sinal – simplesmente incrível. Bônus: bem menos turistas.

3. Times Square

Se é Ano Novo, ou aliens estão prestes a atacar, então Times Square, em Nova York, é um lugar bacana para estar. Mas em uma terça-feira à tarde, Times Square é apenas um amontoado de luzes brilhantes e anúncios em neon atordoantes, rodeada de dúzias de lojas de suvenires do tipo “I ♥ NYC”. E inevitavelmente vai ter alguma obra acontecendo por lá no dia que você for também.

Times Square (by Chris Brown)

Aonde você deveria ir em vez dela? Talvez seja melhor sair de Manhattan e passear entre os hipsters no Brooklyn.

4. A Pequena Sereia

Confissão: eu, na verdade, gosto dessa (infame) pequena homenagem à simpática personagem de Hans Christian Andersen. O problema é que todo santo visitante a Copenhague, na Dinamarca, sabe que a estátua é famosa e faz questão de ir até lá para ver de perto, sem realmente gostar do tema. Daí ficam lá amontados e se perguntando “o por quê de tudo isso”.

A Pequena Sereia (by Andrew Tipp)

Aonde você deveria ir em vez dela? Esqueça as estátuas. Cruze a água e rume a Cidade Livre de Christiania, a controversa comunidade hippie na área de Christanshavns, que vive por regras e leis independentes da Dinamarca.

5. Niagara Falls

Não há como negar que as Cataratas do Niágara são mesmo “épicas”. E como esquecer do Supermam resgatando o garotinho do topo delas? Se estiver pela área, vale sim ir. Mas… Pode até ser a queda d´água mais famosa do mundo, mas será que merece tamanha fama? Na minha opinião, não. Tem cachoeiras muito mais interessantes e exóticas mundo afora.

Niagara Falls (by Alberto Mari)

Aonde você deveria ir em vez delas? Vale mais ir para a América do Sul e ver de perto as inacreditáveis Cataratas do Iguaçu (na divisa do Brasil com Argentina). Ou mesmo o Salto Ángel, na Venezuela (que inspirou a fictícia Paradise Falls do filme “Up – Altas Aventuras”).

6. Palácio de Buckingham

Daí você chega até os portões do Palácio de Buckingham, em Londres, e pensa: “Nossa, é exatamente como no cartão-postal”. E isso é tudo: é exatamente como no postal. Você não vai fazer mais nada estando lá ao vivo – Buckingham vai continuar lá, sendo Buckingham. Ok, durante alguns meses no verão, é possível visitar o interior (a um alto custo), e durante eventos Reais, a coisa anima um pouco.Palácio de Buckingham (by Jimmy Harris1)

Aonde você deveria ir em vez dele? Se você realmente se interessa por prédios Reais e históricos, vá para a Tower of London. Ou vá para fora de Londres, e veja castelos de verdade.

7. Machu Picchu

A icônica cidade Inca nas montanhas do Peru é incrível. O detalhe é que, só começar a chegar remotamente perto de lá e todo-santo-viajante-repete-isso-o-tempo-inteiro. Todo esse hype não apenas enche a sua cabeça de expectativa, mas te deixa tão sobrecarregado que já não dá nem pra curtir o lugar quando se está de fato lá. Como disse um mochileiro exausto que ouvi por lá: “é só um punhado de pedras”. Sem falar no acúmulo de turistas, que coloca em risco o futuro do lugar como um todo.Macchu Picchu (by Andrew Tipp)

Aonde você deveria ir em vez dele? Experimente outros sítios Incas como Saksaywaman ou Ollantaytambo – não são tão magníficos quanto Machu Picchu e são “turísticos” também, mas menos, digamos, intensos. A opção mais legal, porém, é ignorar os Incas, e visitar as ruínas de Kuelap, que já foi lar da civilização Chachapoya.

8. Kruger National Park

Kruger é o parque nacional e símbolo da África do Sul. E realmente é incrível (dá uma olhada neste vídeo). Mas toda sua popularidade o torna às vezes saturado com visitantes, e dirigir por estradas de verdade tira um pouco o aspecto “selvagem” de um safári. Além disso, não é o único parque que merece sua atenção.

Kruger National Park (by Steven Belcher)

Aonde você deveria ir em vez dele? Faça um safári pelo Addo Elephant Park perto de Porto Elizabeth – é o lar de 550 elefantes, assim como de leões, búfalos, rinocerontes, hienas, leopardos, zebras e antílopes.

9. O Cristo Redentor

Com seus braços abertos, o Cristo Redentor abraça o Rio de Janeiro, no alto dos 700 metros do Corcovado. É um verdadeiro espetáculo espiritual, mas sofre da “síndrome da Estátua da Liberdade” – é mais inspirador visto de baixo e de mais longe. Se a ideia é ter uma vista de cima do Rio, então uma subida ao Cristo é uma boa. Do contrário, você ficará desapontado.Christ the Redeemer (by Mike Vondran)

Aonde você deveria ir em vez dele? Em vez de subir o Corcovado, pegue o bondinho até o topo do Pão de Açúcar – a vista do Rio é igualmente incrível, e o Cristo faz parte da paisagem.

10. As Pirâmides

Toda foto das Pirâmides do Egito faz parecer que você está em lugar remoto no meio do deserto. Parecem mágicas. Mas a realidade é que essas maravilhas do mundo estão em um ambiente rodeado de lanchonetes de fast-food, na periferia do centro do Cairo. Para completar, as regras turísticas não deixam mais o visitante tocar na  Esfinge nem subir nas Pirâmides Eygptian Pyramids (by Jeremy Triefen)

Aonde você deveria ir em vez delas? Melhor conferir as pirâmides de Dahshur, bem menos cheias  e estressantes.

 

Faltou algum ponto turístico supervalorizado? Deixe seu comentário!

 

Sobre o autor: Andrew Tipp é escritor, blogueiro e editor. Já trabalhou para o site gapyear.com, e passou mais de um ano viajando e fazendo voluntariado pelo mundo. Seus países favoritos são Bolívia e Sri Lanka, e ele adoraria visitar o Arquipélago Malaio.

 

Gostou? Leia também:

 

Um agradecimento especial a jimmy harrisover_kind_manjtriefenSteven W BelcherAlberto MariJake Gordonzoonabar e blmurch pelas fotos do Flickr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − 9 =