Dicas para Economizar na Viagem

Como a nossa intenção é sempre facilitar a vida do viajante, HostelBookers – além de oferecer as opções de acomodações mais baratas pelo mundo – também ajuda você a planejar seus custos durante a viagem.

Aqui vão algumas dicas de como fazer sua grana render mais quando estiver na estrada. A lista foi coletada pela nossa amiga Evelyn Hannon, do site Journeywoman, a partir de dicas enviadas por leitores de mais de 100 países.

 

 

Leve carteirinhas de desconto

Se você é um estudante, professor, jornalista, funcionário do governo, idoso, militar, seja o que for, vale sempre carregar um documento que comprove tal função. De preferência as que tenham respaldo nacional/internacional. São muitos os lugares pelo mundo que oferecem descontos para diversas categorias, como museus, parques, lojas e locais de acomodação.

 

Não troque a moeda estrangeira que não gastar

Você sempre perde alguma coisa quando compra ou vende moeda estrangeira. Não usou todo seu dinheiro na viagem? A não ser que seja muuuita grana e você realmente precise, vale a pena guardar para sua próxima viagem.

 

Divida seus custos sempre que puder

Viajar sozinho é uma boa, mas ter alguém para dividir as experiências e, principalmente as continhas, é ainda melhor. Num restaurante, por exemplo, vale dividir um prato principal, acompanhado de uma salada ou entrada. Se a fome for grande, os bufês livres (como de comida indiana e chinesa, por exemplo) costumam oferecer preços razoáveis.

 

Junte-se a organizações como Servas

Servas é uma rede internacional de anfitriões e viajantes em busca da construção da paz no mundo, através do contato pessoal de pessoas de diferentes culturas e civilizações. Através dela, os viajantes podem conhecer seus futuros anfitriões, suas famílias e amigos, e juntar-se ao cotidiano no local visitado. Sempre que possível, os anfitriões oferecem noites de acomodação e até refeições.

 

Viaje no meio da semana

Que mais gente viaja aos fins de semana, todo mundo sabe. E que também tem muita gente que estica o final de semana, portanto segundas e quintas-feiras também são bem movimentadas. A dica então é, se seu itinerário permitir, voar às terças e quartas-feiras, onde geralmente estão as menores tarifas.

 

Comprar livros fora é caro

Vários albergues usam o sistema de troca de livros, em que o viajante deixa um e leva outro. É uma ótima maneira de descobrir novos títulos, especialmente guias internacionais, que costumam ser bem carinhos em lojas especializadas em cada país.

 

Informe-se sobre os dias grátis dos museus

O negócio é pesquisar e se programar. Alguns museus são grátis sempre, alguns apenas na última hora do dia e outros em determinados dias ou horários da semana. Uma entrada pode pesar no bolso dependendo do lugar, então é sempre válido usar dessa facilidade quando possível. Tudo à disposição com a internet ou, se preferir, em cabines oficiais de turismo.

 

Não compre nos grandes centros

Quem opera aquelas lojas localizadas nos centros turísticos e ruas mais movimentadas, certamente paga mais pelo aluguel e, de alguma forma, acaba cobrando mais para compensar tais gastos. A dica é: ande um pouco mais, vasculhe as ruas laterais e pergunte aos moradores locais. Se planejar uma ida a cidadezinhas menores ou mais campestres, tanto melhor. Seu dinheiro vai render bem mais.

 

Comer melhor no almoço custa menos

Nem sempre dá pra viver de lanchinho e comidas improvisadas. Na hora de sair para uma boa refeição de verdade, a dica é escolher a hora do almoço. O precinho nos menus geralmente é bem mais em conta. Quem fica em albergue, pode passar num supermercado no fim do dia e fazer um lanche à noite, facilitando também o sono.

 

Compre em brechós e outlets

Lojas de segunda mão, feiras, mercados, brechós e outlets são sempre uma boa dica de compras. O que pode parecer velho ou fora de moda em um país, tem muita chance de chegar abalando e super cool e retrô quanto você voltar pra casa. Se a mala pesar muito, dá até pra largar de mão aquela roupa velha e trocar por uma recém-comprada sem culpa.

 

Dê preferência às matinês

Quem tem flexibilidade de horário e quer economizar, deve sempre procurar as sessões vespertinas dos teatros e cinemas. Abrindo mão das sessões “nobres” à noite, o preço do ingresso dos espetáculos e filmes encolhe consideravelmente.

 

O menu está em inglês? Cuidado!

Em países de lingua não-inglesa, atente para os cardápios nos restaurantes. Se estiver escrito também em inglês, é provavelmente um ponto de atrativo turístico, e você pagará mais pelo serviço. Na real, é uma faca de dois gumes, pois dependendo do lugar o inglês é justamente o que salva a vida do turista. Mas não custa pesquisar na volta.

 

Evite os táxis

Tente fazer sua pesquisa de antemão sobre as opções de transporte no local que vai viajar. Uma simples corrida de táxi do aeroporto ao albergue pode comprometer seu orçamento. Procure pelas linhas de ônibus e, principalmente, pelas conexões de metrô/trem/bonde. Podem até demorar mais para chegar, mas além de economizar, você ainda passeia pela cidade.

 

Beba o que os locais bebem

Enquanto estiver na estrada, não recomenda-se pedir aquela bebida que você está acostumado a tomar em casa. Isso normalmente custará uma fortuna. Ao invés disso, experimente coisas novas e peça uma cerveja ou vinho das regiões que você visita. Preço bom + novas experiências = boas histórias de viagem.

 

Água é essencial, mas não gaste muito com ela

Manter-se hidratado durante uma viagem, incluindo nos voos, é item essencial. Comprar água nos aeroportos é caríssimo e, mesmo durante os voos, nem sempre os atendentes estão disponíveis quando você está com sede. Uma dica bem básica: levar uma garrafa d´água vazia para passar na segurança e depois enchê-la em algum bebedouro do outro lado. Para viagens longas, vale também comprar um galão d´água numa merceraria e ir reabastecendo a garrafinha.

 

Faça uso da cozinha do hostel

Como mencionado antes, ficar em hostel tem a vantagem de (geralmente) ter-se uma cozinha à disposição dos hóspedes. Vale sempre à pena passear o dia todo e voltar e preparar um jantar ou lanche à noite. Passe num mercado e compre ingredientes básicos (e baratos) para uma refeição rápida de preparar, seja um sanduíche, uma sopa ou salada. Quem sabe você convida outros hóspedes para compartilhar sua receita e ainda faz novos amigos!

 

Gostou? Veja também:

6 Responses to “Dicas para Economizar na Viagem”

  1. Discordo que comprar livros fora é caro! É muito mais barato do que no Brasil! Nos Eua é fácil comprar livros por menos de 10 dólares e na Europa por menos de 10 euros (isso em livrarias mesmo, em feiras de rua já cansei de comprar livros por 1 euro). Quero ver no Brasil alguém achar qualquer livro por menos de 40 reais! E na Europa ainda tem muito mais sebos do que por aqui! Claro que trocar seria melhor, mas nem sempre se tem essa opção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *