Mochilão pela América do Sul: Guia de Cidades

O verão pode ser a época ideal para fazer aquele inesquecível mochilão pela América do Sul. É uma boa opção de férias, diferente de uma tradicional ida a Europa ou aos Estados Unidos, por exemplo. Que tal explorar o próprio continente e conhecer um pouco mais de nossos vizinhos?

Pra quem tem uns bons meses sabáticos para dedicar ao mochilão, pode encarar uma rota única, do tipo Bolívia-Praguai-Uruguai-Argentina-Chile-Peru-Equador-Colômbia-Venezuela-Suriname-Guiana Francesa. Se não, alguns dias em cada lugar já vai dá pra ter um gostinho da imensidão e riqueza do continente.

Todo tipo de povo, com suas etnias, crenças e costumes tão particulares mas que, quase sempre, têm um ponto em comum: a simpatia. O câmbio é favorável, acesso tranquilo (sem necessidade de vistos) e hospedagem pra lá de econômica são outros atrativos.

 

Antes de tudo, algumas dicas básicas:

Leve seu passaporte válido, ainda que a maioria permita entrada dos brasileiros apenas com uma carteira de identidade. Vistos (visas) para turistas não são exigidos até 90 dias.

Cuidados com segurança são fundamentais – evite ficar abrindo bolsas, carteiras ou dando bandeira com mapas pelas ruas.

Carregue sempre seus comprovantes impressos das reservas dos albergues – facilita a vida na hora do check-in.

Treine o portunhol em casa ou, se achar necessário, descole um guia de conversação de espanhol.

A seguir, listamos algumas cidades-chave de cada país, falando um pouquinho delas e com dicas de como pagar muito pouco em hospedagem em cada uma. Com certeza vai sobrar mais do seu orçamento para explorar a cidade e conhecer todas as maravilhas do continente.

 

PAÍSES (clique para ir até seu país  preferido)

Bolívia || Paraguai || Uruguai || Argentina || Chile || Peru || Equador || Colômbia || Venezuela || Suriname || Guiana Francesa

 

BOLÍVIA

Cochabamba: cidade universitária (terceira maior do país), a 224km de La Paz. Mais conhecida pela gigante imagem de Cristo tal qual a do Rio de Janeiro (mas ainda maior, com 40 metros de altura). Albergues em Cochabamba a partir de R$ 28 a diária.

Copacabana: é aonde se vai para admirar o Titicaca, o lago navegável mais alto do mundo. Mais de 25 rios desaguam no lago, que tem 41 ilhas, algumas densamente povoadas. A vista que se tem de lá beira o inacreditável, com uma água das mais azuis que já se viu. Os albergues – Copacabana, Bolívia custam a partir de R$ 59 por noite!

La Paz: a capital administrativa do país (a constitucional é Sucre) é a mais alta do mundo (3.650 metros do nível do mar), com frio o ano todo. Pesquisadores buscam pelos sítios arqueológico Tiwanaku (Patrimônio da Humanidade segundo a Unesco) e o Vale da Lua (onde, diz a lenda, foi “filmada” a primeira expedição para a Lua). Um ponto alto é a estação de esqui de Chacaltaya (uma das colunas da Cordilheira dos Andes), com preços muito em conta! Dá uma olhada nos hostels em – La Paz, a partir de R$ 15 por dia!

Outras cidades para visitar: Uyuni, Santa Cruz de La Sierra

 

voltar ao topo

 

PARAGUAI

Assunção: mais do que um paraíso cambial para o brasileiro (o real vale muito perto do guarani), tem atrações culturais diversas e bem interessantes. Vale conhecer o Panteão Nacional (uma pequena versão de Les Invalides, de Paris); provar as chipas, a versão paraguaia do pão de queijo, e se encantar com a mistura entre as culturas europeia e a dos índios guaranis. É possível ficar em albergues – Assunção, com quartos duplos privativos, a partir de R$ 27.

Ciudad del Este: difícil resistir às tentações consumistas e se esbaldar no centro comercial perto da Ponte da Amizade – a terceira maior zona franca de comércio do mundo. Fora isso há simpáticos atrativos turísticos na cidade, especialmente os relacionados à cultura local, influenciada pela herança dos índios guaranis. Os hostels na Ciudad del Este incluem opçõs com quarto de casal a partir de R$ 29.

San Bernardino: um dos principais destinos de veraneio dos paraguaios, com diversos clubes e espaços públicos. “Boliche” (boate) é a pedida para as noites. Para ficar em albergues – San Bernardino, os preços começam com R$ 87 por noite.

 

voltar ao topo

 

URUGUAI

Colonia del Sacramento: esta é para fugir do estresse e relaxar total, com suas ruas, arquitetura e tudo mais que ainda remete à colonização portuguesa. Tem uma localização super conveniente (200km de Montevidéu, mas também a uma hora de ferry boat de Buenos Aires). Para ficar em albergues – Colonia del Sacramento, paga-se a partir de R$ 37 a diária.

Montevidéu: a charmosa capital uruguaia já é um dos destinos preferidos dos brasileiros (em especial os da região sul). Teatros, lojas, mercados, casas de jogos, belos edifícios históricos (como o Palácio Legislativo e o Teatro Solís) podem ser todos percorrido a pé, terminando com um pôr-do-sol à beira do Rio da Prata. Paga-se muito pouco para ficar em hostels – Montevidéu: a partir de R$ 35 por noite.

Punta del Este: um dos dez balneários de luxo mais famosos do mundo, com praias tanto oceânicas (Atlântico) quanto de rio (Prata). É o lugar para bancar o milionário (sem necessariamente o ser, claro). A dica é justamente gastar pouco em hospedagem – hostel em Punta del Este custam a partir de R$ 41 por dia! – e aproveitar todas as demais maravilhas, como os cassinos, lojas de grifes e uma boa parrillada.

Outras cidades para visitar: La Pedrera, Punta del Diablo

 

voltar ao topo

 

ARGENTINA

Mar del Plata: outro hit turístico da América Latina. Tem uma vida noturna das mais agitadas, com destaque para o Cassino Central, uma construção gigantesca à beira-mar, ideal para quem vai gastar uma graninha nas roletas e jogos. Passeios pelo Porto de Mar del Plata, a Cidade Pan-Americana, o Grande Farol e o Aquário Central (com seus lindos golfinhos) também valem a pena. Para ver tudo isso, pague a partir de – acredite – R$ 19 para ficar em albergues – Mar del Plata.

Ushuaia: ou, como adoramos chamá-la, a Cidade do Fim do Mundo. Não se chega mais ao sul do planeta do que aqui. No Parque Nacional Terra do Fogo tem-se contato direto com a flora e fauna local e uma paisagem única. Há esportes como trekking e mountain bike no verão, e esqui, trenó e cross-country no inverno. Vale também organizar uma excursão marítimo-terrestre, que passa pelo parque e pelo Canal Beagle. Opções de albergues – Ushuaia têm diárias a partir de R$ R$59.

Buenos Aires: a capital é um dos principais centros culturais da América Latina, então não falta o que ver por lá. Inúmeros museus, teatros e bibliotecas, uma renomada atividade acadêmica, e um design invejável com sua diversidade de árvores e flores coloridas e edifícios com cúpulas e torres. De um passeio pelo colorido bairro de La Boca até uma visita aos restos mortais de Evita Perón em Recoleta, sem deixar de assistir a uma apresentação nas casas de tango, Buenos Aires é encanto puro. E acredite, hospedar-se neste lugar tão surpreendente não vai comprometer seu orçamento de viagem: diárias em hostels – Buenos Aires custam a partir de módicos R$ 28!

Outras cidades para visitar: BarilocheEl Calafate, Puerto Iguazu, Córdoba, Mendoza, Rosario, Santa Fé

 

voltar ao topo

 

CHILE

Santiago: cercada pela Cordilheira dos Andes, a charmosa capital chilena virou mania dos turistas nos últimos anos. Difícil mesmo não se encantar com sua arquitetura, palácios e mirantes, ou visitar uma das tão tradicionais vinícolas, ou ainda curtir a vida noturna intensa do bairro Bella Vista. Ao mesmo tempo, está a menos de 100km do litoral e das estações de esqui, que incluem incluindo a maior pista do hemisfério sul. Procurando hospedagem econômica na cidade? Experimente os albergues – Santiago, Chile com quartos duplos privativos por R$ 60 ou individual a R$ 30 por noite!

San Pedro de Atacama: considerado um verdadeiro oásis no meio dos 200 km do Deserto de Atacama. Localizada a 2.400 metros de altitude, a cidade foi um centro de parada para os colonizadores espanhóis. Hoje é alvo de turistas que buscam aventura com trekking, montanhismo, montaria, off-road e mountain bike, e dos arqueólogos de plantão. Em seu contorno, há ainda pontos imperdíveis como o Valle de la Luna e os gêiseres ao pé do vulcão El Tátio. E hospedar-se em pleno deserto (com o conforto necessário) custa menos de R$ 30 por dia, com os albergues – San Pedro de Atacama.

Valparaíso: mais de 40 morros e colinas circundam a cidade, muitos com grande atrativo turístico (com bares e restaurantes badalados). De cada um, pode-se ter vistas sensacionais, que podem ser contempladas por meio das dezenas de mirantes (miradores ou paseos). Por cerca de R$ 20 a diária, é possível ficar em hostels – Valparaíso.

Viña del Mar: principal destino de verão do litoral chileno, a “Cidade Jardim” tem muitas e belas praias – destaque para Reñaca, com seus prédios em forma de degrau. Vale conhecer também ao Parque Nacional La Campana (já visitado por Darwin) e, se for a época, conferir os reconhecidos festivais da canção (fevereiro) e de cinema (outubro). Tá achando que é caro ficar nesse miniparaíso? Ledo engano. A partir de R$ 22 por dia, é possível hospedar-se em hostels – Viña del Mar.

Outras cidades para visitar: Ilha de Páscoa, Isla Negra, Punta Arenas

**Veja nossas matérias especiais sobre a Ilha de Páscoa, a Patagônia Chilen e sobre as estações de esqui no Chile para ir com as crianças.**

 

voltar ao topo

 

PERU

Águas Calientes (Macchu Picchu): povoado mais próximo da fortaleza de Machu Picchu, às margens do rio Urubamba – cerca de uma hora e meia de caminhada, ou 30 minutos de ônibus. Atrai turistas também pelos banhos termais. Para hospedar-se em hostels em Macchu Picchu paga-se a partir de R$ 25 por noite!

Arequipa: conhecida como “cidade branca”, é envolvida por um quadro natural de rara beleza. Fica aos pés do vulcão El Misti, um gigante de 5.822 metros com picos nevados. Nas redondezas, há vales, montanhas, cânions e outros vulcões. Ficar em albergues – Arequipa sai muito em conta, com quartos a partir de R$ 12 a noite!

Cusco: antiga capital dos incas (há muralhas, igrejas e ruínas espalhadas pela cidade), tem patrimônio arquitetônico e arqueológico dos mais valiosos, e já foi condecorada como Patrimônio Cultural da Humanidade. É hoje o principal destino turístico do Peru. Fica a cerca de quatro horas de Machu Picchu. E essa é barbada total – menos de R$ 15 para ficar em albergues – Cusco. Tá esperando o quê?

Lima: a capital de 8,5 milhões de habitantes é bastante urbanizada (e com trânsito levemente caótico). Oferece centros comerciais modernos (que lembram o estilo americano de shopping centers), dezenas de universidades, museus e um centro colonial bem conservado, com belos palácios e casarões. Isso é que presente para o mochileiro: hostel em Lima, Peru a partir de R$ 13 por noite!

 

voltar ao topo

 

EQUADOR

Cuenca: cidade colonial, com calçadas estreitas, ruas de paralelepípedos e casarões cinematográficos fazem a cidade parecer uma grande obra de arte. Seu centro histórico foi denominado Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Tranquila, com clima interiorano e vida cultural intensa, tem nos belos templos religiosos do século 16 um dos principais atrativos turísticos. Alguns belos parques, como Pimapungo, também são uma grande atração. A partir de R$ 40, é possível ficar em um quarto individual em albergues – Cuenca.

Guayaquil: o povo amável e cordial da cidade faz de tudo para que ela seja mais que uma simples entrada para Galápagos. Pontos obrigatórios: o Malecon 2000, um boulevard e centro de entretenimento às margens do rio Guayas; a escadaria de 444 degraus do Cerro Santa Ana, que leva até a igreja e o Parque das Iguanas (que são animais de estimação por lá), de onde tem-se uma vista linda. Fica também a apenas uma hora das paradísiacas praias da Ruta del Sol. Albergues – Guayaquil têm diárias a partir de R$ 20.

Quito: trata-se da única capital do mundo a ser diretamente ameaçada por um vulcão ativo (Pichincha). Aliás, a paisagem é repleta de vulcões e geleiras. O Telefériqo leva até Cruz Loma, a 4.200 metros acima do nível do mar. Fora da cidade, ao norte, na paróquia de San Antonio do Cantão de Quito, encontra-se o monumento à linha do Equador, que divide o mundo em hemisfério norte e sul. Acredite, por menos de R$ 15 diários é possível hospedar-se em um hostel em Quito.

Baños: conhecida como o “Portão para a Amazônia”, por estar localizada às margens do rio Pastaza, na bacia do rio Amazonas, e ao norte do vulcão Tungurahua. É famosa por suas fontes hidrotermais de água mineral. É também um centro de perigrinação religioso católico (a Virgem Maria teria aparecido próximo a uma cachoeira). Que tal pagar a partir de R$ 15 por uma diária? Veja em albergues – Baños.

Outras cidades para visitar: Otavalo, Tena

**Confira também um artigo especial sobre a Ilha de Galápagos.**

 

voltar ao topo

 

COLÔMBIA

Bogotá: o mal-estar inicial em função da altitude (2.640 metros) é resolvido rapidamente pelo chá de coca. Aí vale uma ida até o ponto alto da cidade, Montserrat, a 3.200 metros, local de peregrinação servido por teleférico e bondinho. Não faltam bons restaurantes, lojas e shopping centers. E o bairro Candelária é um must, com prédios com ar europeu, tavernas, museus e parques. A partir de R$ 17 por noite, encontram-se boas opções de hostels – Bogotá.

Cartagena: Patrimônio Mundial da Unesco, é uma das cidades mais belas e conservadas do continente. Sua arquitetura colonial, variedade de hotéis, praias e restaurantes, é ponto preferido de parada de cruzeiros. As melhores praias na região se encontram nas ilhas do Rosário, Barú e San Bernardo, com areias brancas, água cristalina e jardins submarinos. Ficar em um albergues em Cartagena pode ser muito econômico, com albergues a partir R$ 25 a diária.

Medellín: esqueça Pablo e cia. Hoje, Medellín é marcada pela segurança, educação, cultura e esporte. Conhecida como a cidade da eterna primavera, oferece um espetáculo de cores, dança e cultura na famosa Feira das Flores. Seus parques-bibliotecas têm construções monumentais, desenhadas por renomados arquitetos, com belos espaços de convivência. Os “paisas” (locais) são muito amáveis e garantem ao turista uma estadia inesquecível. Albergues – Medellín têm diárias a partir de R$ 17.

 

voltar ao topo

 

VENEZUELA

Caracas: a capital reserva uma grande quantidade de parques, praças, arquitetura moderna e colonial (com belos casarões como a Casa Natal de Simón Bolívar) e alguns dos melhores restaurantes da América do Sul. Destaque também para o Parque del Este (um paraíso verde no meio da cidade, obra de Burle-Marx), com animais típicos e uma réplica do famoso navio Santa Maria (guiado por Cristóvão Colombo). Hotel em Caracas tem quartos duplos privativos a partir de R$ 140.

Ilha Margarita: situada no mar do Caribe, a Isla Margarita é um dos principais destinos turísticos da Venezuela, conhecido por sua beleza natural. As praias de areia branca, resorts de luxo e incrível vida marinha, é um verdadeiro paraíso tropical. Outra bela atração é o Parque Nacional Laguna de La Restinga. Além disso, é zona “duty free”. Os preços de hospedagem em hostels  – Ilha Margarita começam em R$ 40o quarto privativo duplo!

 

voltar ao topo

 

SURINAME

Paramaribo: Pouco explorado pelo turismo, o Suriname tem atrações naturais encantadoras, como a selva intocada, a abundante vida selvagem e as belas praias. Na capital, as etnias e religiões convivem harmonicamente: há uma sinagoga localizada ao lado da maior mesquita do Caribe, e ambas estão a apenas duas quadras da Catedral Católica. Lá está o único cinema do país. E atenção: é a única nação da América do Sul onde o holandês é o idioma oficial. Por cerca de R$ 1500 (quarto duplo privativo), encontra-se boa hospedagem em uma pousada em Paramaribo.

 

voltar ao topo

 

GUIANA FRANCESA

Cayenne (ou Caiena): a capital é uma cidade agradável, com uma atmosfera que mistura influências francesas e caribenhas. Ideal para caminhar e relaxar tranquilamente. Tem grande diversidade étnica, com crioulos, haitianos, brasileiros, europeus e de partes da Ásia. É famosa por seu carnaval anual, em janeiro e fevereiro. Em albergues – Cayenne, um apartamento completo para um duas pessoas sai a partir de R$ 200.

 

voltar ao topo

 

Gostou? Leia também:

 

 

Um agradecimento especial pelas fotos do flickr para photobrazil, The World is my canvas, Rafael Q Silveira, auldhippo, szeke, Javier Volcan, Art Photos, Stuck in Customs e Andrei Singer.

20 Responses to “Mochilão pela América do Sul: Guia de Cidades”

  1. luciano comoli Reply

    conheço chile bolivi e peru….ano que vem quero fazer venezuela uruguai e colombia alguem tem alguma dica ????
    valeu !!!

  2. Farei esse tour….
    parabens pela materia…
    se possivel mande mais informacoes por email.. abco

  3. jose roberto Reply

    Bom dia,

    Por um acaso não existe uma empresa, especializada neste tipo de turismo mochilão que ja oferece um guia do Brasil ate as cidades que estão neste roteiro,
    Bolívia-Praguai-Uruguai-Argentina-Chile-Peru-Equador-Colômbia-Venezuela-Suriname-Guiana Francesa.
    Se existe, tem datas programadas de grupo?

  4. Acho que na listagem só está faltando San Andres – Colômbia.
    Lugar sensacional… Vale a pena conhecer!

  5. Hola, em 2015 pretendo fazer uma TRIP de 30 dias nestes países, gostaria de informações acerca de roteiros.
    Valeu.

  6. Ola galera,
    pretendo conhecer a america do sul e viajo sozinha. Quero fazer todos os paises e ficar em hostel, casas familiares, etc… local seguro e barato. Quanto devo disponibilizar para viajar por 3 meses e qual moeda levar.. somente o dolar? Alguem poderia me ajudar a organiuar o roteiro …. Viajo de bhte p Santa Cruz de la Sierra dia 06 de fevereiro ja comprei a passagem pela internet…. agora quero fazer todo roteiro p bolivia, peru, equador, chile, etc…. pensando fazer por etapa… sao 12 paises eu acho da america do sul fora o brasil assim faço em 4 etapas … ou seja 3 paises por vez… obrigada pelas dicas. Aguardo retorno.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

4 + 18 =