48 horas em Lisboa: coisas imperdíveis para ver e fazer

Portugal e sua capital merecem bem mais que dois dias de visitas, claro. Mas 48 horas bem gastas em Lisboa vão tornar suas férias inesquecíveis. Ensolarada, acolhedora, histórica e moderna ao mesmo tempo é, com certeza, um destinos mais bonitos da Europa. A blogueira convidada Roseli Andrion tem dicas de coisas imperdíveis para ver e fazer emn Lisboa em dois dias.

Descontraída: é assim que Lisboa pode ser descrita. Espalhada por sete colinas acidentadas, a cidade pode ser tomada por belos prédios de seu apogeu dos século 14 e 15, mas a Lisboa de hoje é também uma capital moderna e cosmopolita, com uma agitada vida noturna. Da vista para o Rio Tejo até os antigos prédios coloridos nas ruas do Bairro Alto, a beleza da cidade são apenas alguns dos truques quee Lisboa tem na manga …

 

1º Dia

Salve Jorge: Comece seu dia no Castelo de São Jorge. Localizado numa das colinas mais altas de Lisboa, esta fortaleza pode ser vista de praticamente qualquer lugar no centro histórico da cidade. As vistas magníficas do topo são a introdução perfeita para a cidade e as muralhas do castelo datam de antes mesmo da cidade ter nascido. Antes habitado por romanos, visigodos (alemães) e mouros (árabes), o castelo foi fortemente modificado ao longo dos anos, e desde o século 12, se tornou o lar para a Família Real Portuguesa. Ingresso: €7

Explore a Alfama: O bairro de Alfama fica logo abaixo do castelo. Perca-se na teia de ruas estreitas e becos medievais, e você será recompensado com praças escondidas e igrejas antigas, tascos (cafés/tabernas com comida barata) e casas rústicas pintadas de branco com suas varandas cheias de vasos de flores. Este antigo bairro judeu é um dos mais antigos da cidade (muitos dos moradores viveram aqui a vida toda), e fica a sensação de que se está em uma aldeia dentro da cidade.

De bonde até a Baixa: Se você cansar vagando por Alfama, o bonde (eléctrico) é uma ótima maneira de se locomover. O agradável passeio no bondinho amarelo irá levá-lo por entre as ruas arborizadas para a parte inferior do centro histórico da cidade, a Baixa. O coração histórico de Lisboa foi, na verdade, construído sobre as ruínas da cidade medieval após o terramoto de 1755. Mas nem tudo foi perdido – os edifícios do século 18 que surgiram em seu lugar estão repletos de pequenas lojas e interessantes cafés do velho mundo. Ainda hoje você pode ver os degraus do palácio na Praça do Comércio e a igreja mais antiga de Lisboa, a Igreja de São Domingos, pouco visitada pelos turistas. Explore bem as lojas das ruas comerciais da Baixa e garanta suas lembrancinhas.

Noite de Fado: O Fado é parte distinta da cultura lisboeta, com suas músicas melancólicas e letras inspiradas por marinheiros portugueses e a herança árabe da cidade. Jantar em uma Casa de Fado é um programa obrigatório em Lisboa, e uma chance de experimentar a culinária, os vinhos e a cultura local. Uma das opções mais populares é o Clube de Fado, onde cantores e músicos se apresentam enquanto você janta. Não é à toa que é frequentado por nomes ilustres, como Woody Allen, Isabel Allende e Caetano Veloso. Rua S. João da Praça 94.

Durma num albergue em alto estilo: Lisboa é reconhecida pela alta qualidade de sua rede de albergues, entre os melhores do mundo. Quartos privativos e decoração artística costumam ser o padrão. O Travellers House está localizado na Rua Augusta, uma das mais conhecidas da cidade, bem no centro. O prédio de 250 anos foi renovado e transformado num albergue super cool, com uma sala de música, sala de cinema e um vasto café-da-manhã. Veja mais albergues em Lisboa.

 

2º Dia

Manhã em Belém: O distrito de Belém é um testemunho da cidade da Época do Descobrimento, quando grandes exploradores portugueses partiram em viagem ao redor do mundo. Durante este período, as riquezas do império abundavam e resultaram em alguns dos maiores monumentos já construídos na cidade. Belém é o melhor lugar para mergulhar na grandeza da realeza, com palácios, casas tradicionais e alguns dos melhores museus de Lisboa.

Comece pelo Mosteiro dos Jerónimos, que data do início do século 16. Este belo monastério exibe o melhor do estilo arquitetônico Manuelino, mas como a maioria dos pontos turísticos de Belém, fecha para visitação às segundas-feiras (domingos e feriados até às 14h tem entrada gratuita).

A seguir, vá para a margem do Tejo, até a Torre de Belém e o Padrão dos Descobrimentos. A Torre foi construída em 1515 para proteger a entrada do porto de Lisboa, enquanto  o admirável e moderno monumento dos Descobrimentos foi construído em 1960 para comemorar o 500º aniversário do príncipe Henrique, o Navegador. O ingresso individual para o Mosteiro custa €7; conjunto com a Torre de Belém custa €10; e os dois mais o Palácio da Ajuda custa €13.

Doce deleite: O pastel de Belém é um must em Lisboa – estas tortas de nata polvilhadas com açúcar e canela são uma das mais célebres especialidades portuguesas, desde o século 19. A Casa Pastéis de Belém (a confeitaria onde eles foram inventados) foi fundada em 1837 na Rua de Belém, e suas paredes de azulejos ecoam a tradição portuguesa. Se não houver mesas disponíveis, vale a pena esperarar um pouquinho: o serviço e o ambiente, além das especiarias, fazem a diferença.

Subindo a ladeira: Lisboa é bastante montanhosa, o que pode cansar no fim de uma manhã de passeios. Felizmente há uma maneira mais fácil de chegar à parte “superior” da cidade. Volte para o centro da cidade até o Elevador de Santa Justa, na Rua Santa Justa. Construído em 1900, cobre uma distância de aproximadamente 45 metros entre o bairro inferior e superior. Na plataforma superior, o Bairro Alto oferece o que tem de melhor na cultura portuguesa. O bilhete custa €5 ida-e-volta, incluindo acesso ao Miradouro.

Uma noite no Bairro Alto: Bairro Alto é onde a boemia se encontra, com artistas e escritores pelos cafés, ruas coloridas de graffiti nas paredes, lojas da moda e bares descolados. As ruas do século 16 podem ser calmas durante o dia, mas ganham outra cara com a mais conhecida vida noturna de Lisboa. Não faltam boas opções de bares e restaurantes legais na área – não deixe de pedir uma “ginjinha”, o licor local feita da ginja (espécie de cereja ácida, também conhecida como amarena).

 

Gostou? Veja também: 

 

Um agradecimento especial pelas fotos do flickr para Shadowgate, Bernt Rostad, heatheronhertravelsjosu.orbe, Morgaine, fernando garcía redondo_pekkawanet, freakyman e fasiso.

27 Responses to “48 horas em Lisboa: coisas imperdíveis para ver e fazer”

  1. Excelente post!
    As dicas estão interessantíssimas para quem dispõe de pouco tempo.
    Já anotei tudo para minha viagem em setembro!

  2. OLÁ, ADOREI AS DICAS….
    SE VC TIVESSE MAIS UMA MANHÃ LIVRE, PARA QUE DE TARDE PUDESSE DEIXAR LIVRE PARA IR À SINTRA, O QUE MAIS VC FARIA EM LISBOA?
    ABRAÇOS
    SILVIA

  3. Numa manhã ainda dá para fazer alguns passeios por Lisboa. Se aproveitou para dar uma vista de toda a cidade no terraço próximo ao Castelo São Jorge, visitando o bairro antigo de Alfama (um dos mais típicos bairros da cidade de Lisboa), pode agora fazer uma viagem no Ascensor da Bica (monumento nacional e um dos marcos turísticos da cidade de Lisboa, inaugurado em 1892 – mas não tem de preocupar que é seguro), seguido de uma pequena caminhada até ao Chiado (centro de comércio de Lisboa, localizado entre entre o Bairro Alto e a Baixa Pombalina, sendo uma das zonas mais cosmopolitas e movimentadas da cidade), e não se esqueça da fotografia tradicional com a estátua de bronze do escritor Fernando Pessoa em frente ao Café “A Brasileira”, veja também as Ruínas do Convento do Carmo e depois uma descida até à baixa onde tem a Praça de Comércio junto ao Rio Tejo com a Praça do Rossio e o Cais do Sodré . Se preferir conhecer a parte mais moderna da cidade, com um arquitetura contemporânea, pode optar por visitar o Parque das Nações (local da exposição mundial – Expo 98) ontem tem uma Marina, o shopping comercial Vasco da Gama e um dos maiores aquários do mundo – o Ocenário. Não falta o que visitar em Lisboa, e se comeu os famosos e deliciosos Pastéis de Belém uma caminhada só fará bem :)

  4. Parabéns,eu que sou Portuguesa,residente no Brasil, adorei todas as suas dicas. Me senti como se estivesse passeando pela cidade.

  5. Olá!!!
    Amei este Blog. Estou indo para Lisboa e vou seguir suas dicas.
    Uma duvida, para comprar coisas legais em Lisboa, onde você recomenda?
    Abs

  6. Boa noite,
    Apenas para informar que existe um erro nesta publicação a cerca do Elevador de Santa Justa… o bilhete actualmente tem o valor de 5€ incluindo subida ao miradouro.

  7. Paulo Ricardo Reply

    Estou indo em Maio em Lua de Mel para a Itália e farei uma conexão em Lisboa de 7 horas. Qual passeio que você indicaria para fazermos em 4 horas?

    Grato,
    Paulo Ricardo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *