Paquetá: um oásis de tranquilidade e beleza no Rio

A pouco mais de uma hora de barca do centro do Rio de Janeiro, está um verdadeiro recanto turístico carioca. Longe do trânsito, da violência e  da poluição da cidade grande, a Ilha de Paquetá é um destino ideal para umpasseio para um fim de semana ou para aquelas férias merecidas.

Bairro do Rio transformado em Área de Preservação do Ambiente Cultural (APAC), com 1,2 km² de área e 8 km de perímetro pela Baía de Guanabara, Paquetá vê sua a população fixa de menos de 5 mil pessoas praticamente dobra. Difícil mesmo resistir à tranquilidade e segurança que a região oferece.

Dá quase para viajar no tempo, com muitas chácaras preservando o estilo do período colonial, e moradores andando em charretes, trenzinho, barcos e bicicletas. As ruas de saibro com árvores centenárias em desalinho – de onde pode-se apanhar frutas a qualquer hora – dão um charme todo especial.

 

 

A travessia

 

Quando funciona: todos os dias

Quanto custa: R$ 4,50

Quanto tempo dura: 70 minutos

De onde sai (Rio): Estação das Barcas na Praça XV (centro)

O que se vê no caminho: um imenso acervo cultural e paisagístico, incluindo Pão de Açúcar, ponte Rio-Niterói, Ilha do Governador, Serra dos Órgãos, Dedo de Deus etc.

Horários: veja abaixo

 

RIO-PAQUETÁ

5h15 / 7h10 / 10h30 / 13h30 / 16h / 17h45 / 19h / 21h / 23h

PAQUETÁ-RIO

5h30 / 7h / 9h / 12h / 15h / 17h30 /  19h15 / 20h30 / 22h15

 

 

As praias

O site Paquetaense dá uma sugestão de rota para conhecer todas as praias da lha de Paquetá.

Saindo da estação das barcas da ilha, comece pela belíssima praia da Imbuca, situada na parte sul da ilha, entre a praça dos Atobás e a ponta da Imbuca, abrangendo as praias Moema e Iracema.

Da ponta da Imbuca até ao local conhecido como “cocheiras”, veja a antiga praia dos Frades. Ponto de reunião de pescadores nativos da ilha e moradores das comunidades do “Pendura a saia” e das “Cocheiras”, como são conhecidas popularmente essas comunidades.

Partindo do Parque Darke de Mattos até a Ponte da Saudade, descubra a antiga

praia da Guarda, atualmente praia José Bonifácio, a favorita das crianças e jovens que divertem-se com os pedalinhos pedalinhos e caiaques alugados.

A praia da Moreninha é também o local onde os moradores da ilha comemoram o Reveillon todos os anos, com shows ao vivo e queima de fogos.

Junto à praça onde fica a Igreja de São Roque, está a praia de São Roque, mais um ponto de reunião de pescadores de Paquetá.

Por fim, a praia Pintor Castagneto, popularmente conhecida como praia dos Coqueiros, fica situada entre a rua Maestro Anacleto e a Ponta do Lameirão.

 

 

Bares e botequins

 

Não faltam opções de lugares para comer, beber e botar o papo em dia na ilha, de quiosques na praia aos conhecidos botequins.

Costela de porco, aipim, jiló, pedaços de frango, linguiça, carne assada e tantas outras iguarias fazem parte do cardápio do popular Boteco do Manel, na esquinas das ruas Furquim Werneck e Pinheiro Freire. Há ainda ainda um restaurante anexo, onde é servida comida caseira a cargo da venerável Dona Ana.

Na Rua Doutor Lacerda nº 18 (em frente aos Correios), está o Bar do Zarur (ou Bar do Paulão ou ainda Restaurante Tia Leleta). Além da boa comida, é um ponto de reunião muito popular na ilha, com frequentes rodas de samba, palestras e outros eventos. No menu, destaque para os pastéis de camarão e de siri.

 

 

Outros atrativos

A Casa de Artes Paquetá é o centro cultural da ilha, com promoção de eventos artísticos e culturais, acervo em exposição e um Centro de Memória para consultas e pesquisas.

A Casa de José Bonifácio, na praça de mesmo nome, tem uma bela arquitetura, mas tem apenas visitação externa.

O romântico Parque Darke de Mattos apresenta árvores centenárias, jardins, trilhas e mirantes, repletos de histórias e lendas,

Alega-se que o Cemitério dos Pássaros (ao lado do Cemitério de Paquetá) é o único que se conhece no mundo, originalmente concebido por Pedro Bruno e Augusto Silva com o simbolismo do amor à natureza e aos pássaros. Hoje, o espaço é realmente usado pela comunidade para enterrar seus pássaros de estimação e várias pequenas covas podem ser observadas.

E dentre as muitas lendas de Paquetá, uma das mais populares é a da Pedra dos Namorados – um grande rochedo arredondado que fica na Praia José Bonifácio. Diz a lenda que o(a) namorado(a) que vá a Paquetá pela primeira vez deve colocar-se de pé na areia da praia, de costas para a Pedra e lançar três pedrinhas sobre ela, enquanto pensam na pessoa amada. Se alguma das pedrinhas permanecer sobre a Pedra , será sinal de grande sorte no amor. Não custa tentar, certo?

 

Para saber mais sobre os atrativos, programação e opções de acomodação em Paquetá, visite o site Paquetaense.

 

 

Um agradecimento especial pelas fotos do flickr para Mônica Ioci, Claudio Tebaldichicocharles.


11 Responses to “Paquetá: um oásis de tranquilidade e beleza no Rio”

  1. Oi,
    parabéns pela matéria,
    Paquetá é realmente um lugar de paz e tranquiliade.
    Um belo cenário em plena Baía de Guanabara.
    Saudações,
    Jorge Soares

  2. Voltei a Paquetá, neste fevereiro/2012, depois d 20 anos distante. Voei mundo! Doeu no coração ver construções irregulares. Confirmação d q as autoridades e administradores são incompetentes. Destruiram a vegetação em vários pontos da Ilha. Agora tente vc, pagante de IPTU, construir em seu terreno sem autorização da prefeitura! Multas e demolição. Paquetá merecia investimento de empresários q comprassem casas, reformassem, do jeito q fizeram nas imediações da Lapa, e fizessem restaurantes, um cirtuito gastronômico, bons hotéis, festivais de JAZZ e outros, pra levar gente com grana pra Ilha, funcinoários públicos, empresários, gente endinheirada, pra aquecer o comércio local. Ruas com vaporizadores refrescantes, um bom serviço de aerobarco com tarifa diferenciada para quem pode pagar pelo conforto e rapidez. Investimento na Ilha, remoção das construções irregulares, eventos o ano inteiro, lucram todos! Acordem, empresários! Invistam e ganhem mais dinheiro. A população também ganha com as melhorias. Dinheiro atrai dinheiro. A antiga colônia d férias dos funcionários Mesbla tem história. Pode ser um grande atrativo, bem como a casa d José Bonifácio. Basta q um grupo de empresários se unam e decidam investir, como fizeram nas Ruas Lavradio e arredores, na Lapa. Paquetá está abandonada e se deteriorando. Sendo esgotada. Até quando? Dei a receita. Quem puder que aproveite. E tem mais. Esqueci d falar da sujeira q os farofeiros estão fazendo na Ilha. Tudo bem q as pessoas mais pobres tenham o direito d um lazer mais barato: ir passar o dia em Paquetá. Mas não ter boas maneiras, não saber viver em sociedade, é outra coisa. Deixam lixo por todas as partes da Ilha. Mijam e fazem cocô em qualquer lugar. Acampam perto de pontos turísticos (pedra da moreninha e parque Dark de Matos) e deixam material plástico, urina, cocô, e tudo o q desejam descartar jogado pela Ilha.Cadê a Guarda de vigilância? Agora experimente estacionar o seu carro com duas rodinhas sobre a calçada na zona sul da cidade do Rio de Janeiro. Multa na certa. Dinheiro rápido e fácil. Cuidar de Paquetá dá trabalho e exige investimento. Alô Eike Baptista! Compra a Ilha de Paquetá e faz melhorias nela. Atrai investidores. Contrata uma empresa de segurança pra cuidar da Ilha. Atrai turistas estrangeiros com dinheiro pra gastar na Ilha. Melhora o acesso via aerobarcos/catamarãs. Salva o que resta da Ilha e ganhe dinheiro com isso. Já que não tem outro jeito… que seja assim.

  3. Estou fazendo uma pesquisa sobre a ilha pois quero passar um fim de semana pra conhecer este lugar que me falaram é um lugar bucolico e aconchegante,mas fiquei surpresa com as palavras do leitor acima “Carvalho” dizendo que a ilha esta sem cuidados dos atuais governates….. não tenho mais o que dizer…. minha familia gosta de visitar e conhecer cidades, ja conhecemos algumas e cada uma com seu problema não existe uma que não tenha pois eles começão nas “urnas” …..mas espero fazer um passeio agradavel e vou me preocupar em não deixar lixos na ilha como muitos “farofeiros” o fazem…. Espero que nosso amigo ai de cima esteja sendo ouvido e que sim alguem olhe pela ilha… um abraço ate(quando chegar de viajem conto o que achei da ilha)…..

  4. VANESSA RENÉE Reply

    quero ir a paquetá pela 1 vez com amigos e filhos moro no rio e nunca estive nesse paraiso!! estou com dificuldades em encontrar sites que indiquem pousadas, com preços e datas de estadia !! por favor, aceito sugestões para o feriado de 7 de set de 2012 obrigada!!

  5. se tudo der certo vou visitar pela 2° vez esse lindo lugar, quando fui a primeira vez estava chovendo muito e estava bem frio, está marcado pro sábado (depois de amanhã) e espero que faça bastante calor! ja que o tempo não esta muito bom hoje…

  6. josnei antonio kleinmayer Reply

    visitei esse lugar em dezembro de 2011,adorei tanto o lugar quem mês que vem estarei novamente lá … o passeio de charrete,os nativos são uns dos pontos fortes de Paquetá

  7. Maria das Graças s. p. nunes Reply

    Eu AMO A MINHA ILHA,e assim que eu a chamo,nunca estive em um lugar tao lindo,AMO PAQUETA,o meu sonho e um dia viver la e vou lutar para esse sonho se tronar REALIDADE. Deus abençoe a nossa ilha sempre. Cuida dela quando o homem não consegue ver a tua presença na linda natureza que nus deste, na nossa ILHA DE PAQUETA. EU TE AMO MINHA ILHA DE PAQUETA!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *